domingo, 5 de junho de 2011

Impasse

Não sei se caso ou se compro uma bicicleta.
Se corto curto ou se deixo crescer.
Se uso salto ou se uso tênis.
Se faço ou deixo de fazer.
Se falo o que sinto, ou se espero você falar.
Se faço do meu jeito ou se deixo rolar.
Se isso foi um "sim ou se foi "não".
Se o seu "pra sempre" é só até amanhã.
Se saio ou se fico em casa.
Se te beijo ou se te ignoro.
Se pinto ou se corto as unhas.
Se arrumo um emprego ou se termino a faculdade.
Se viajo ou se fico pendurada.
Se vou para a cama ou se vou à Roma.
Se enlouqueço ou se me comporto.

Não sei se não sei ou se, lá no fundo, eu sei é muito bem, mas não quero encarar.

E vou, devaneando em minhas bolas de cristal, arriscando palpites, fingindo bem. E vou, tecendo meu futuro em eclipses insanas, jogando alto e calculando probabilidades.

É o não-saber que me faz viva, afinal. E continuo não sabendo no que vai dar - pois, quando o souber com tanta certeza, já terei enterrado minhas ilusões.

E iludir, meu bem, é o que a vida faz de melhor.

5 comentários:

Mandy disse...

se todas a nossa vida fosse feita de certezas, não viveríamos. não ia precisar... passaríamos o domingo em frente a TV assistindo Domingão do Chatão! (Y)

ser ou não ser, eis a questão! né?!

beeeijo.
boa sorte com as escolhas!

Mayara Cunha disse...

É, e qual seria a graça senão arriscar?
É como já dizia o velho Amarante:

"E se eu for
O primeiro a prever
E poder desistir
Do que for dar errado?
Ora, se não sou eu
Quem mais vai decidir
O que é bom pra mim?
Dispenso a previsão"

Plajen disse...

A vida é uma doce série de ilusões. Ótimo texto :)

LADY D. A. disse...

Pooca to numa situação parecida, mas como é assustador é emocionante ^^

yourhelpthanks disse...

Que lindo o seu blogger, ta de parabens , de uma olhada no meu novo blogger e se quiser me ajude a mante-lo e fazer ele crescer!! Obrigada!!